quinta-feira, 29 de abril de 2010

Lula e a lista da Time

Primeiro disseram que Lula era o primeiro da lista e depois disseram que a lista não tinha primeiro. Nem segundo nem terceiro. Basta acompanhar o twitter para sentir o peso da decepção de uns e a alegria de outros. Houve quase uma comoção nacional. O Brasil só gosta do primeiro e, no caso de Lula, pelo menos para os petistas, é como Copa do Mundo. Nem o segundo lugar serve. Essa colocação em 3 de outubro, então, seria um desastre.

Pois bem. A notícia certa (acho) foi a de que a revista Time tinha eleito um time de 100 nomes de pessoas mais influentes do mundo em diversas áreas, mas sem, como se diz, “ranquear” ninguém. Não havia colocação. Lula estava lá em companhia de Lady Gaga e de outros menos votados. Pior: é a segunda vez que o presidente brasileiro aparece nessa relação de celebridades. Mas acho que só perceberam agora.

A partir dai a notícia começou a perder importância nos sites, mas o assunto não parou de render. Passaram a falar mal da imprensa – “foi uma barriga” etc e tal – e o caso ainda tem chances de gerar gozações, charges e debates ideológicos. Só que até agora ninguém observou um fato que me parece central: existe coisa mais chata do que esse costume americano de fazer lista de tudo quanto é coisa?

_lulafalcao

3 comentários:

AD Luna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lula Falcão disse...

É a primeira vez que discordo de Eco.
abrs

donodavoz disse...

Além de chato, acho que é um costume inútil.. Pra que precisamos saber em que colocação está tudo ao nosso redor? Só nos interessamos pelo que interessa uma maioria? A sociedade tem ficado estagnada 'TOP 10'

Postar um comentário