domingo, 20 de fevereiro de 2011

Três notas e um anúncio

Escrever, editar, imprimir. Cumpridas as primeiras fases, o livro “Todo dia me Atiro do Térreo - #tuiteira” passa pelo inferno de todas as publicações sem editora forte e sem esquema de distribuição. Como vender? Como divulgar? Como, enfim, esvaziar caixas e caixas enviadas pela gráfica. Olho para elas com certa desconfiança. Espero que não fiquem aqui por muito tempo.

-0-

Intervalo comercial: por enquanto, o livro está na Livraria Cultura, mas na maioria dos casos tem que ser encomendado pela Internet. Também está no site da editora (WWW.bookess.com.br.) e pode ainda ser pedido pelo e-mail lulafalcao@gmail.com. Frete grátis. Vários lançamentos estão previstos para depois do carnaval: Rio, Santos, Fortaleza, Curitiba e Natal.

-0-

Dá pra viver sem ideologia. Pode ser que não. Cada um tem a sua, embutida ou latente, determinando até os gestos. Para alguns funciona como substituto da alma. Ocorre que nunca será exatamente aquela ideologia prevista nos manuais. No fundo, todo mundo mistura elementos de esquerda e direita. Conheço gente que se considera de esquerda em relação a certos aspectos comportamentais (aborto, drogas, sexo), mas é um típico conservador quando a matérias é economia. Outro é o contrário. Ataca o capitalismo, mas não aceita certas libertinagens.

-0-

Existe uma sensação muito comum em quem escreve – a frustração com uma frase que até um minuto atrás era avaliada como genial. Imediatamente o escritor cai numa crise sobre a qualidade de seu trabalho inteiro que, no final das contas, será a matéria prima do próximo livro. Então, sai a história, bem escrita e bem contada, todo mundo gosta, mas ele já estará em outro mundo, em busca de outra crise.

@_lulafalcao

4 comentários:

Liriana disse...

Esse problema de distribuição só me lembra quando Monteiro Lobato, há décadas, colocou livros pra vender em mercearias. Hoje é fácil imprimi-los, mas difícil escoar. Talvez a gente precise "inovar" voltando às ações do passado...

Lula Falcão disse...

Pois é. E aqui em SP tem a merceria São Pedro, que é bar, mercearia e livraria.
abrs

cassiamiranda disse...

Lula, aconteceu exatamente isso comigo. Um dia antes de viajar (queria ler seu livro no avião) fui à Livraria Cultura, no Recife e constatei que seus livros estavam lá, porém ainda dentro das caixas e levariam semanas para chegarem às prateleiras. Triste isso. A Liriana tem razão. Era mais fácil para o Monteiro Lobato! Talvez a volta ao passado seja a verdadeira vanguarda!
Só por isso quis atirar-me do térreo! Agora vou comprar pela internet!
Bjus, amigo! Tita

Lula Falcão disse...

O pior é que chegaram, o estoque já está esgotado e a reposição é uma operação de guerra. Estou seguindo para outros lançamentos: Rio, Curitiba, Santos, Fortaleza. Espero que você consiga comprar. Caso contrário, eu mando. lulafalcao@gmail.com

bjs

Postar um comentário